Siga-nos

Brasil

INTERPOL IGNORA PEDIDO DE MORAES PARA COLOCAR EUSTÁQUIO NO ALERTA VERMELHO

Publicado

em

PF INFORMA MORAES QUE NORMATIVAS E O ESTATUTO DA INTERPOL NÃO ATUAM EM CASOS DE PERSEGUIÇÃO POLITICA, RACIAL OU RELIGIOSA.

O jornalista Oswaldo Eustáquio venceu um round importante em sua luta pela liberdade da nação. De acordo com o portal Metrópoles, a PF informou o ministro que a Interpol não colocou o nome do comunicador bolsonarista  no alerta vermelho da Interpol, pedido feito há quase 6 meses por Moraes foi ignorado porque, segundo a própria PF, normativas internas do órgão não aceitam a inclusão de pessoas com asilo político no alerta.

Além disso, em seu artigo terceiro, a instituição centenária dispõe em seu estatuto um dispositivo que não permite ações da Interpol em casos de perseguição política, religiosa ou racial. Moraes por sua vez, em resposta, mandou bloquear as contas da filha de Eustáquio, que tem 15 anos.

RESPOSTA DA INTERPOL

A Polícia Federal informou ao ministro Alexandre de Moraes que a Interpol não inseriu o jornalista e apoiador do presidente Bolsonaro na relação internacional de foragidos.

Apesar do pedido expedido pelo ministro Alexandre de Moraes, a Polícia Federal ainda não incluiu o nome do jornalista bolsonarista Oswaldo Eustáquio na lista vermelha da Interpol, apesar do mandado de prisão emitido pelo STF há mais de três meses. Até a data de hoje, 6 de dezembro, Eustáquio não consta na lista internacional de procurados.

ENTENDA O CASO

O representante da Polícia Federal, Fábio Mertens, que coordena a Cooperação Policial Internacional da PF, frisou que a corporação tem realizado várias ações intensas para encontrar Oswaldo Eustáquio, foragido desde dezembro de 2022 de uma ordem de prisão emitida por Alexandre de Moraes. Além disso, o delegado ressaltou que a Interpol não emite difusões vermelhas para indivíduos que solicitaram refúgio ou asilo político em outros países. 

Oswaldo Eustáquio é um exemplo disso, já que em janeiro deste ano, ele solicitou refúgio no Paraguai e obteve autorização para ficar temporariamente no país, aguardando a decisão final sobre o seu caso. Devido a essa situação, a Polícia Federal não conseguiu detê-lo durante uma operação em março. Em setembro, o Paraguai negou o status de refugiado ao bolsonarista, levando-o a deixar o país.

RETALIAÇÕES DE MORAES

Enquanto não incluiu Eustáquio na lista de foragidos da Interpol, Moraes tem feito intento em outras frentes de ataque ao jornalista e seus familiares. 

O ministro intensificou ações contra as contas bancárias da filha de 15 anos de Eustáquio. Isso ocorreu após o jornalista exilado solicitar doações em nome da jovem nas redes sociais, para poder, segundo ele, ‘‘manter a alimentação de seus filhos pequenos’’; o que foi visto por Moraes como meio de contornar os bloqueios impostos por este aos seus recursos financeiros.

 Moraes ordenou o bloqueio de pelo menos duas contas bancárias da menor, mas ontem, 5 de dezembro, a jovem criticou Moraes, abriu uma nova conta e continuou solicitando doações para a família para se manterem com o ‘‘mínimo de subsistência’’, define Eustáquio.

Continue Reading
Deixar um comentário

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2021 - 2024 - Revista Brasil