Siga-nos

Mundo

Netflix lança desenho com linguagem neutra

Publicado

em

A série infantil da Netflix, Ridley Jones: A Guardiã do Museu, fez apologia a linguagem neutra. No oitavo episódio da quinta temporada, um búfalo se dirige à avó, um búfalo fêmea, e pede que seus colegas o chamem de Fred. O animal quer usar esse nome porque se considera não binárie, ou seja, não pertence a nenhum gênero específico.

O búfalo assume a identidade não binária pouco antes de receber a incumbência de liderar um rebanho.

“Tem uma coisa que preciso te contar. Isso não pode mais esperar. Se eu for liderar um rebanho, quero fazer isso sendo quem sou. Afinal, você sempre diz para liderar com o coração.”

O animal enfatiza que se sente mais à vontade com o nome Fred.

“É porque sou ‘não binárie’. E Fred é o nome que se encaixa melhor.”

Ressaltando que não para por aí, o búfalo prefere que usem ile e dile como seus pronomes de tratamento.

“Me chamar de ‘ela’ ou ‘ele’ não parece certo.”

Após ouvir a declaração de Fred, sua avó se manifesta.

É por isso que você estava sofrendo.

“Não sabia disso. Como poderia liderar um rebanho sem ser quem você é? Desculpe por usar o nome e o pronome errados. Obrigado por mostrar seu coração. É assim que você vai arrasar, liderando debandadas. Você é forte e valente, Fred!”, disse avó do Fred.

Continue Reading
Deixar um comentário

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

© Copyright 2021 - 2024 - Revista Brasil

Isso vai fechar em 20 segundos