Siga-nos

Artigo

POR QUE A ESQUERDA QUER ACABAR COM AS ESCOLAS CÍVICO-MILITARES?

Publicado

em

Nos últimos dias foi noticiado que a justiça de São Paulo acatou a denúncia do Apeoesp
(Sindicato dos Professores Oficial do Estado de São Paulo), e suspendeu o programa
das escolas cívico-militares na escola estadual Professora Noêmia Bueno do Valle, em
São José do Rio Preto. Essa não é a primeira vez que a esquerda tenta boicotar o
programa do governo federal, inclusive o pré-candidato à presidência da esquerda, Lula,
já fez declarações de que se eleito irá acabar com as escolas cívico-militares no país.
Mas afinal, por que a esquerda quer tanto acabar com as escolas cívico-militares?
Primeiro precisamos entender o que é UMA ESCOLA CÍVICO-MILITAR.

Resumidamente, é um programa que visa contratar monitores militares para cuidarem
da segurança nas escolas. Ao contrário do que a esquerda alega, não há doutrinação
ideológica, uma vez que os monitores atuam da porta pra fora da sala de aula, não
interferindo na grade curricular. Os alunos estarão uniformizados e aprenderão valores
de civismo, patriotismo, disciplina, respeito aos professores.
Um exemplo de sucesso sobre as escolas cívico-militares é o Rio Grande do Sul (lei
estadual do deputado Ten-Cel Zucco), que avançou mesmo contra a vontade da
esquerda. Ao todo já são 78 escolas cívico-militares (23 do programa federal e 55 do
programa estadual). As ECM são escolas públicas e gratuitas. Além disso há um
direcionamento na escolha das escolas. São priorizadas aquelas que tem baixo IDEB e
estão em comunidade de Vulnerabilidade Social. Antes de aderir o modelo, passa por
uma consulta pública com a comunidade e geralmente tem tido aprovação de 90% pelos
pais dos alunos. Muitos munícipios estão na fila para adquirir este modelo de sucesso,
que têm beneficiado milhares de jovens.

Agora que sabemos o que é uma escola cívico-militar, podemos responder por que a
esquerda quer tanto acabar com elas.
Além do fato de que eles odeiam os militares, também querem destruir os valores da
nossa juventude. Há décadas eles têm destruído a educação brasileira aplicando método
de ensino de Paulo Freire, não é à toa que o Brasil vergonhosamente ocupa as posições
58º e 60º lugar em leitura, entre 66º e 68º em ciências e entre 72º e 74º em matemática
no PISA. Infelizmente temos uma geração de jovens que não pensam, não estudam e
não querem trabalhar, eles não têm o mínimo de responsabilidade e respeito com os pais
e professores.

Prova de que a esquerda quer destruir a juventude, é que recentemente a deputado
estadual do PSOL (RS) Luciana Genro, virou um meme nacional ao demonstrar sua
total ignorância ao projeto que estava sendo votado na ALRS, que discutia a incluir
educação financeira nas escolas ao qual ela foi contra.

VÍDEO: https://youtu.be/RLobBWanrDo

A esquerda hipócrita como sempre, diz se importar com o bem-estar dos jovens
brasileiros, porém nos últimos anos têm feito de tudo para destruir a educação e os
valores da nossa juventude, levando a uma massa de adultos ignorantes, militantes de
esquerda, péssimos profissionais e frustrados em suas vidas pessoais.
As escolas cívico-militares têm dado certo e iremos colher os frutos daqui alguns anos.
Porém precisamos estar antenados para que a esquerda não volte ao poder, caso
contrário uma das primeiras ações deles além de fechar os clubes de tiro e tomar as
armas legais, será com certeza acabar com o programa das escolas cívico-militares.

Continue Reading
1 Comentário

1 Comentário

  1. Mateus

    junho 22, 2022 ás 9:46 pm

    Na realidade a força nacional da esquerda Será formada pelos meninos auê rouba um celular, ou fazem um sequestro ou vivem nas comunidades armados até os dentes fazendo apenas o tráfico para sobreviverem.
    Essa será a força nacional do cramulnão.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2021 - 2023 - Revista Brasil