Siga-nos

Mundo

Jogadores brasileiros relatam caos após terremoto

Publicado

em

O volante brasileiro Souza, ex-São Paulo e Grêmio, diz ter dois amigos soterrados após terremotos atingirem Turquia e Síria na manhã de ontem.

“Tenho dois amigos que ainda não foram achados, estão nos escombros. Nossas orações são para que eles e todos sejam achados com vida, mas sabemos que a situação fica mais difícil quanto mais o tempo passa”, afirma o meio-campista do Besiktas.

Souza mora em Istambul, longe do epicentro dos terremotos, mas o impacto da tragédia é também emocional. “A situação está muito complicada, o país todo de luto. E também está muito frio. Nos lugares mais afetados está fazendo -5º C, com muita chuva, e as pessoas sem ter onde ficar. É um cenário de caos, muito triste”, relata o jogador.

O goleiro Eyüp Türkaslan é uma das vítimas fatais dos terremotos. Ele tinha 28 anos e jogava pelo Yeni Malatyaspor, clube da segunda divisão turca. Pelo menos 23 pessoas morreram na cidade de Malatya, onde ele morava, de acordo com o último boletim das autoridades locais.

O atacante Christian Atsu, de 31 anos, está desaparecido desde os terremotos. Um porta-voz do clube em que ele joga, o Hatayspor, disse hoje que o jogador está soterrado. Atsu jogou recentemente pelo Newcastle e defendeu a seleção de Gana por seis anos.

A liga turca deve ser paralisada até o final do mês, pelo menos. Os jogos da rodada foram cancelados, e a tendência é que o mesmo aconteça nas próximas semanas. Três clubes da primeira divisão são do sudeste do país, a região mais destruída pelos terremotos: Adana Demirspor, Gaziantep e Hatayspor. “Nos lugares mais afetados, a cidade acabou. Os jogadores não têm mais como ficar lá, e até alguns estádios foram danificados”, conta Souza.

Outros jogadores brasileiros também tomaram um susto com a situação. Os zagueiros Gustavo Henrique, ex-Santos e atualmente no Fenerbahce, e Léo Duarte, ex-Flamengo e hoje no Basaksehir, moram em Istambul e estão bem. Os dois contaram ao UOL que não sentiram os tremores durante a madrugada, mas acordaram sob o impacto das notícias.

Continue Reading
Deixar um comentário

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2021 - 2024 - Revista Brasil